segunda-feira

MONTAGEM SISTEMÁTICA

Luciano Valério foi uma das pessoas que primeiro aderiram ao projeto, começou como um dos fotógrafos, mas recebeu uma proposta inusitada para trabalhar na Holanda. Depois de mais ou menos cinco meses de ausência, ele voltou e montou o filme.
Esse trabalho de finalização durou aproximadamente um mês e o medo de não alcançar o prazo estabelecido pela prefeitura nos fez trabalhar em estado de frenesi.
Definimos dezesete entrevistados titulares para o documentário (um bom número tratando-se de Exu), inclusos nas cinquenta e seis horas de material filmado, entre imagens rituais ou externas.
Assistimos fita por fita, dia e noite, pois o prazo estava vencendo. Houve vezes em que passamos quarenta e oito horas em claro na frente do computador.



O estágio de decupagem do material foi o mais cansativo , tínhamos que separar os planos que nos interessavam, para depois criar um roteiro e uma lógica narrativa. Separamos aproximadamente mil planos, os quais eram organizados em pastas temáticas. Com a entrevista o processo foi o mesmo, ouvimos todos os textos para depois separar por temas, assim começamos a montar os planos sequênciais e achar o fio narrativo pra todo o material selecionado.

Na foto: Kiko Dinucci (diretor) e Luciano Valério, o responsável pela montagem. Uma câmera na mão e um guarda-chuva na cabeça, Mairiporã - SP.

2 comentários:

fabio maciel disse...

caramba, tanto trabalho. parabens pq ficou muito coeso e com uma linha narrativa espetacular. os festivais serão gratos.

Jorge Ramiro disse...

Eu estou dedicado a as danças também, estou dedicado a filmar as danças, eu tenho um grupo de danças originárias de Santo Amaro. É divertido, realmente.